AMORES ESTRANGEIROS

finalista do pitching GNT 2008

 


 

Título:  Amores Estrangeiros

Gênero: Documentário comportamental

Número de episódios: Quatro, com duração de 24 minutos

Público-alvo: Mulheres de 25 a 50 anos


Conceito:

O programa será sobre casais onde um dos dois é estrangeiro e o outro é brasileiro. Um deles abandonou o país de nascimento para vir construir uma vida ao lado do seu amor aqui. Mas apenas o amor basta? E o trabalho, planos, carreira, família, tudo o que foi deixado lá? Como fica isso tudo?

Todos esses casais encararam, no início, a decisão de tentar uma relação de longa distância, isso já marca a disposição deles e indica o tamanho desse amor. Nenhuma das histórias é simples, nenhuma totalmente sem percalços. Quais são os dilemas, dúvidas e questões que eles trazem? Como as resolvem no dia-a-dia por aqui? Os dilemas foram mesmo todos resolvidos?

As histórias possíveis são muito diferentes umas das outras. Os dilemas contidos nelas serão temas trabalhados nos depoimentos. Em um caso é a família, no outro a dificuldade de se conseguir a legalidade no Brasil, em outro a dificuldade de integração cultural. Além da história de amor do casal, os dilemas-temas serão os eixos trabalhados em cada programa.

Esses serão nossos protagonistas, histórias sempre interessantes de alguém que deixou a pátria para tentar uma vida aqui ao lado do seu amor.

A visão de futuro desses casais multiculturais é mais movediça, mais dinâmica e móvel que a dos casais convencionais. Amanhã poderá mudar tudo novamente: casa, trabalho, país. As soluções são sempre soluções provisórias. Mas cabe a pergunta: as soluções não são sempre assim?

Será mostrado o que ele/ela (estrangeiro) gosta daqui, ou não gosta, ou odeia, ou simplesmente estranha muito. Quais são os recursos para se adaptar no novo país, para relaxar. Qual o refúgio encontrado aqui? É o clube da comunidade, sair da cidade? É ir ao cinema, cuidar do jardim? Cozinhar com amigos comidas típicas do país de origem?

Abordaremos também o outro lado, o que o parceiro brasileiro faz para tentar fazer o outro sentir-se à vontade? Qual o movimento do “nosso” lado para ir de encontro ao outro? Achar um clube com músicas e festas típicas, um restaurante especial? Tentar ir sempre ao parque tomarem sol juntos? Como resolver a situação legal ou profissional do outro aqui? Como fazer para ajudar?

Na primeira temporada nos concentraremos no eixo Rio-São Paulo e arredores, como cidades serranas do Rio e talvez litoral paulista, por exemplo, Santos. Nas próximas temporadas, a idéia é mostrar casais pelo Brasil afora.

Como dissemos, as soluções são sempre provisórias, torcer para que o casal permaneça junto é um dos ganchos mais importantes da série. O belo nesses relacionamentos é aceitar que o amanhã ainda não se escreveu, é escrito quotidianamente. O final é incerto, o futuro está sempre aberto. O final do programa mostrará o momento atual, um tableau da situação do casal no presente, mas não nos importará deixar sempre uma pergunta no ar: será que ficarão juntos?

Anúncios