Pré-produção:

Depois da pré-seleção dos casais, o produtor fará uma visita prévia para avaliar a locação e explicar aos personagens como será a gravação. Nos dias de gravação, a proposta é interferir o menos possível no ambiente da casa. Tentaremos deixar o clima descontraído, pra que eles possam seguir nas atividades diárias da casa – e tudo isso fará parte do programa.

Captação:

A gravação será feita com três câmeras, para captar o ambiente onde o casal se encontra de forma total. Além dos enquadramentos (preponderantes) do casal, teremos vários níveis visuais. As duas câmeras principais têm movimento suave e buscam planos que não sejam demasiado convencionais para registrar o casal, em depoimentos ou atividades da casa. E também dar flagrantes de cenas que acontecem no paralelo: o cachorro deitado no canto da sala vigiando a equipe, o filho chamando a atenção dos pais, um telefone que toca, a paisagem da janela.

Teremos um acervo de imagens o mais completo possível desse casal em cada enquadramento dentro de cada ambiente. Esse estilo de câmera procura, além de evitar um quadro parado de tripé registrar com dinamismo e leveza o que estamos registrando.

A terceira câmera, em plano aberto, será usada de forma para explicitar o trabalho da equipe, que será totalmente assumido na montagem final. Mantendo o eixo no casal, tudo poderá vazar, câmeras poderão ser enquadradas umas pelas outras e o diretor-entrevistador será assumido desde o início como interlocutor. O estourar/revelar a equipe como constante na linguagem será a tônica do estilo de gravação. Isso trará a inovação também na estrutura do programa. Não existe um momento de separação do making of e da entrevista propriamente.

Usaremos o maior número de ambientes possíveis na casa e em cada locação para ilustrar com variados níveis estéticos o universo onde habita o casal e como se constrói a história deles.

Esse mesmo estilo de captação será usado em cada uma das locações que usarmos.

Teremos três momentos de captação com tratamentos distintos que se intercalarão na montagem. Um interno, em vários cômodos da casa onde o personagem é o casal. Outro externo, onde cada parceiro é tratado como personagem individualmente, gravados em locações diferentes. E num terceiro momento, uma mini-DV será deixada com o casal, para que cada um registre imagens do outro e da relação.

Montagem:

A vinheta será uma rápida apresentação do casal, em um scrapbook animado, com fotos, post-its e trilha sonora com músicas inspiradas na história deles. Frases pinçadas dos dois guiarão a animação da vinheta de introdução.

O programa não terá narrador, será costurado com os depoimentos dos dois para o diretor-entrevistador.

O primeiro bloco será na casa do casal, onde os dois contam a história de como se conheceram e os caminhos pra chegarem até aqui. Vamos com a história deles tentando chegar ao dilema principal de ambos aqui: casa, cultura, religião, trabalho, família. Quando o problema maior deles se caracterizar, terminamos o bloco.

Os inserts não serão apenas redundantes-explicativos, serão na maioria dos casos, ilustrativos e complementares ao que é falado, podendo servir até de contraponto ao que se diz no depoimento.

Utilizaremos nas etapas dos depoimentos um deslocamento calculado pela casa, desenvolvendo-o em trechos curtos a serem feitos em cada parte do ambiente, que será “destrinchado” pelas câmeras curiosas.

Para obter a maior riqueza possível de material, o depoimento será guiado e cuidadosamente pautado, dando possibilidade para que cada um dos posicionamentos/ambientes da casa sejam explorados o máximo possível pelas câmeras curiosas da equipe.

Isso nos permitirá ter posteriormente uma montagem dinâmica e leve, deixando o contar da história desse amor estrangeiro interessante e com ritmo adequado.

A trilha musical e pontuações sonoras também ajudarão a manter e determinar o ritmo do programa no resultado final.

Dependendo do tema, ou dilemas do casal, serão colocadas interferências gráficas na tela interagindo com a imagem. Por exemplo, ao falarmos sobre leis de imigração, colocar o link onde existem informações sobre o novo projeto de lei sobre casamentos com estrangeiros.

No segundo bloco, dividiremos o casal. A gravação será em um local escolhido pelo entrevistado, um “local preferido”, uma caminhada pelo bairro, uma visita a um parque. Ele nos contará as suas impressões da cidade, do país, da nossa cultura. Ele dirá o que gosta, não gosta, o que estranha aqui.

O integrante brasileiro nos contará o que essa convivência demandou, o “esforço” do lado brasileiro, como nos defrontarmos com a burocracia para imigrantes, polícia federal. A mudança nos hábitos integrada por causa de um amor estrangeiro. Ir assistir regularmente a Mostras de Cinema Francês, por exemplo. Essa parte do depoimento também será em um local preferido do depoente.

No final do bloco o diretor entregará uma pequena câmera de vídeo para o casal, para que eles gravem alguma coisa que eles queiram mostrar do outro, um pequeno retrato do companheiro, algo que o defina; pode ser também algo que simbolize a relação deles, algo legal da casa, algo que marque a história deles; pediremos que contem isso com suas próprias palavras. E vice-versa.

No começo do terceiro bloco assistiremos juntos o que foi gravado pelo outro, deixando evidente que houve uma passagem de tempo, em um local escolhido pelos dois. Pediremos para eles conversarem a respeito do vídeo apenas naquele momento. Um falará sobre o outro, sobre a relação e o que viveram até aqui. Eles assistirão ao material não editado em um laptop, nós utilizaremos o material de forma editada, como “Ana Julia por Lyonel” e “Lyonel por Ana Julia”. A conversa será encaminhada para o momento presente, estamos chegando no final do programa, que terá sempre embutida a questão: E como vocês farão daqui para frente? Quais são os planos? Alternativas, soluções? Termina-se com a situação deles atual e os planos, as conquistas de ambos até aqui e como o amor os trouxe até ali. Vencida a história de um amos de longa distância, terminamos a história no momento atual, com, no mínimo, perspectivas otimistas para os próximos passos. Teremos uma cena final, que será congelada e fará parte do scrapbook no final do programa.

Surgem os créditos animados informando também o endereço do site completando o scrapbook junto com algumas cenas bem humoradas que não entraram na edição.

Letreiros convocando os espectadores a conhecer o site do programa e a interagir pela internet e pelo celular.